Minha foto
É um manual prático sobre a energia dos cristais e pedras. Criado por Clênia Cartaxo em Janeiro de 2012. Uma sequência de páginas com lindas imagens!

.

Introdução ao conhecimento das Pedras e dos Cristais
Tanto os cristais quanto as pedras ajudam-nos na meditação, na ampliação do nosso campo magnético, na busca do conhecimento, nas viagens astrais... Transmitem-nos energia, muito mais do que aquela que recebem de nós. É verdade que há uma espécie de troca; digo espécie, porque recebemos em dobro, em triplo e, às vezes, até em décuplo as energias que lhes damos. Nós, os cristais e as pedras somos parte da Natureza, sendo que eles, pela pureza, são mais poderosos e mais iluminados que nós. Contudo, querem nossa integração.
Recebem a perfeição e a harmonia do Cosmos, sendo por isso, todos os chakras da Natureza. Se nos concientizarmos disso, procuraremos trabalhar com eles, pois os benefícios, deles adivindos, serão incontáveis. Para tanto, basta desenvolvermos nossa intuição, nossa sensibilidade, nossos sentimentos e nossas virtudes; e, assim, canalizaremos todo o Bem, e com eles faremos um Universo melhor.
"A gente não escolhe os cristais, eles nos escolhem!"
Podemos, através deles, entrar na atemporalidade, isto é, ver o presente, o passado e o futuro, como se fossem um só momento.
Para fazermos brilhar a nossa luz, para ficarmos em estados atemporais, é importante meditarmos com os cristais, ao menos dez minutos por dia. Podemos fazer uso também do Tarot dos Cristais, de músicas, de velas, como recursos auxiliares.
Os cristais e as pedras servem para: meditar, orar, curar; energizar ambientes, plantas, animais, pessoas; e também para banhos. Você deve ter um cristal só seu. Poderá andar diariamente com ele junto ao corpo ou na bolsa. Vez por outra, deve tocá-lo para que ele se sinta amado ou lembrado.
Vamos a eles em uma ordem de A a Z:

Aglomerado Branco ou Drusa

Pedra dos altos e baixos. Do equilíbrio ambiental. Os aglomerados - um conjunto de pontas presas a uma base comum- trabalham o entendimento do equilíbrio. Em geral são de quartzo branco, mas podem ser encontrados na ametista, no citrino e na canga rosa. Sua função é nos fazer entender os processos de altos e baixos, de subida e descida que enfrentamos na vida. Como se, do fundo, conseguíssemos olhar para cima e ver que sempre existe luz, sempre há uma saída. E, de cima, olhando para baixo, nos conscientizamos de que nenhuma vitória é eterna, nenhuma conquista perene. E, assim, aprendemos a nos equilibrar, neutralizados por esta noção de que não devemos nos deixar tragar pelas situações-limite, sejam elas de euforia ou de- pressão, já que nada é, realmente, definitivo. O aglomerado branco, por ser polivalente, trabalha, portanto, profundamente o equilíbrio, tanto pessoal como, num ambiente, o de todas as pessoas que ali convivem. Os aglomerados de cor servirão para trabalhar o equilíbrio dentro da sua questão específica, com exceção da ametista, que também pode ser usada como polivalente. Neste caso, o branco vai atuar mais sobre a compreensão, e a ametista, sobre a prática de como não perder o ponto de equilíbrio, pois ela tende a nos jogar na próxima situação, aliviando automaticamente os fatores que perturbam. É a pedra dos altos e baixos. Do equilíbrio ambiental.


Água-Marinha

A água marinha é uma pedra preciosa de cor azul, podendo ter diversas tonalidades, desde o azul pálido, até ao azul forte, passando pelo azul-esverdeado. A sua coloração deve-se à presença de ferro.
É uma pedra da família do berilo, grupo ao qual também pertence a esmeralda. É chamada assim devido à sua lindíssima cor azul. Água marinha deriva do latim "acqua marinae" que quer dizer literalmente água do mar. 
A água marinha sempre foi o símbolo da felicidade e da juventude eterna. Uma bonita história conta que Neptuno decidiu dar como presente esta pedra às sereias e animais do mar.
Esta pedra é conhecida como a “Pedra dos Marinheiros” e acredita-se proteger os viajantes. Para além disto também se acredita ter propriedades curativas, como por exemplo curar as doenças dos olhos, curar doenças respiratórias e proporcionar tranquilidade. Também é útil nas perturbações glandulares, dores de dentes, tosse e problemas de estômago.
Mas as propriedades desta pedra magnífica vão para além disso. Esta é a pedra dos videntes e místicos. Dá clareza de espírito. Diz-se que quem a tem terá um coração generoso e verdadeiro, que ama a protege a sua família e amigos. Esta pedra proporciona paz, alegria e felicidade nos relacionamentos com os outros. A água marinha está associada ao planeta Lua e aos signos Escorpião e Aquário.
Da mesma forma que é necessário ter cuidados com outras pedras preciosas, também é necessário ter em atenção as características específicas desta pedra.
Esta pedra preciosa parte-se com relativa facilidade e é sensível à pressão. Por isso antes de levar a cabo qualquer tarefa que posso de alguma forma danificar a água marinha deve retirar esta jóia. O que inclui assegurar-se que retira o seu anel antes de iniciar qualquer tarefa em que possa inadvertidamente haver alguma pressão sobre a pedra.
Aliás, é um cuidado que deve ter com qualquer joia, mas esta pedra é particularmente sujeita a este tipo de acidentes. A Água-Marinha é a pedra das águas mansas e da calma.

Amazonita


Variedade verde a verde azulado do feldspato microclina. Muito usada como pedra ornamental, principalmente joias e estatuária. A forma preferida de lapidação é como cabochão, pois é um mineral não translúcido e a lapidação facetada pouco acrescenta à beleza da gema. Seu nome deriva do rio Amazonas, pois na Europa acreditava-se que as primeiras amostras que lá chegaram provinham das margens deste rio. Ocorre em pegmatitos graníticos, principalmente no Estado de Minas Gerais. É também chamada erroneamente de jade-do-brasil. 
Aumenta a energia criativa; reduz a depressão; energiza levemente o corpo físico e o sistema nervoso sutil. O propósito da amazonita é aperfeiçoar a expressão pessoal. Ela era conhecida pelos egípcios que a usavam em ornamentos, milhares de anos antes da sua descoberta na América do Sul. Ajuda a aumentar a energia criativa, reduzindo a depressão, fortalecendo a aura.
Crença errônea que sua fonte primária era o rio Amazonas. A Amazonita faz parte do grupo do silicato, o mais abundante dos minerais e gemas do planeta. Sua composição é de silício e oxigênio; por isso, tem a cor verde derivada de uma certa quantidade de cobre. O verde está relacionado com o suave, a esperança e a renovação (de tecidos, células). Assim, a amazonita teria o poder de ajudar na cura do fígado, dos rins ou do baço. É a pedra da expressão afetiva. 

Ametista

A ametista é uma variedade violeta ou púrpura do quartzo, muito usada como ornamento. Diz-se que a origem de seu nome é do grego a, "não" e methuskein, "intoxicar", de acordo com a antiga crença de que esta pedra protegia seu dono da embriaguez. A palavra provavelmente é uma corruptela de um nome oriental da pedra.
A ametista foi usada como pedra preciosa pelos antigos egípcios e era amplamente empregada na antiguidade por entalhadores. Contas de ametista também foram encontradas em túmulos anglo-saxônicos na Inglaterra
As jazidas mais importantes estão no Brasil nas cidades de (Caetité na Bahia,Chopinzinho no Paraná, Montezuma em Minas Gerais e principalmente Ametista do Sul no Rio Grande do Sul). Neste município, não são raros geodos com mais de 2 metros de altura.
A ametista é a pedra de nascimento associada a Janeiro e Fevereiro, e está associada aos signos de Peixes, Áries, Capricórnio, Aquário (especialmente as variedades roxa e violeta) e Sagitário. É um símbolo de entendimento celeste, do pensamento pioneiro e da ação na filosofia, religião e planos espirituais e materiais.
Ligada ao Dia dos Namorados, a tradição diz que ajuda aqueles que a usam para manter a fé, causar a paz e acalmar o espírito. Era frequentemente carregada por soldados nos cabos das lâminas das espadas como um amuleto contra a morte e para trazer a calma e a vitória nas batalhas. É útil para a revelação profética da verdade. Diz-se que fortalece a sabedoria, a fé e a religiosidade e é uma ajuda nas preces e nos sonhos. Diz-se que é um amuleto contra bruxaria, veneno (ela indica a presença de veneno diminuindo sua luz) e pensamentos ruins; é uma ajuda para a castidade, um poder contra todas as formas de super indulgência e uma força para a mente. É usada como um amuleto para favorecer príncipes, dirigentes, clérigos, pessoas ricas, influentes e poderosas, pessoas com habilidades proféticas, poetas, viajantes, publicitários e outros.
Amarrada ao pulso esquerdo, a ametista, dizem, permite ao usuário ver o futuro nos sonhos. Ela repele pensamentos e ações malignos, dá um senso apurado para os negócios e previne contra a saúde ruim. A ametista atrai o amor e a boa sorte e ajuda a prevenir a embriaguez.
Quando gravada com os nomes do sol e da lua, diz-se que protege contra a feitiçaria. Um cavalo alado cortado numa ametista é um talismã de proteção para o cavalo e seus cavaleiros. Mergulhe uma ametista em água quente, retire-a, seque-a cuidadosamente e aplique sobre a dor de cabeça ou a dor de dente.
Sonhar com ametistas indica sucesso a um viajante, clérigo, marinheiro, filósofo, professor ou místico; também proteção, fé e pensamentos frutíferos.
A ametista é a variedade mais apreciada do quartzo. Os seus cristais sempre crescem sobre uma base. Quando têm formato de pirâmides, a cor mais intensa predomina nas pontas dos cristais. Existem algumas variedades de ametista que podem apresentar faixas brancas de quartzo leitoso.

Azurita

Chega um momento em nossa evolução que se torna necessário desafiar a própria natureza da realidade pessoal de um ser. Ao abandonar velhos padroes é possivel dar um importante salto para uma realidade maior e experimentar a conscientização expandida que surge quando se substituem conceitos obsoletos por uma compreensão mais profunda da vida. A Azurita destina-se a esse salto. Representa a luz por dissolver a obscuridade de cada temor e transforma-lá num discernimento mais claro. Sua radiante tonalidade azul-escura tem capacidade de deslocar pensamentos subconscientes para a mente consciente. A azurita motiva o raciocínio mais elevado trazendo à tona profundos modelos de pensamento subconsciente para que sejam examinados pela percepção consciente. Esse processo renova, reanima o raciocínio para servir a um propósito mais nobre.
Na antiga época egípcia, essa valiosa pedra foi usada por eminentes sacerdotes e sacerdotisas a fim de elevar sua percepção a um estado de consciência divina.
A pureza destes cristais purifica a mente e a alma, trazendo luz e verdade. O seu intenso e vibrante azul possui a capacidade de deslocar a energia curativa através de todos os niveis de um ser do físico ao mais sutil. A azurita age como catalizador para iniciar a transformação que integra a Terra ao éter, o físico ao espiritual. Essa ligação ocorre quando se purifica a mente subconsciente, permitindo que a luz interior se funda em pensamentos, sentimentos, palavras e ações
Fortalece o sangue. Corta as ilusões. Inspira criatividade, intuição e limpa a mente. Ajuda a revelar e dissolver más impressões que aconteceram no passado. Azurita nos faz pensar criticamente, revela padrões de nossos pensamentos e nos permiti pensar e analisar circunstâncias profundas. Azurita é conhecida também pelas suas propriedades estimulantes no fígado e ajuda no processo de desentoxificação. Também estimula as atividades do cérebro, sistema nervoso e encoraja o crescimento das glândulas.

Biterminado

Os cristais Biterminados possuem dupla terminação, como seu próprio nome sugere. Neles, a energia flui através de ambas a s terminações. A força desse cristal reside no seu corpo e flui pelos ápices. São poderosos instrumentos de manipulação energética, pois podem absorver energias negativas por um dos ápices e dispersá-la pelo outro.
No tratamento terapêutico, os Biterminados são ótimos quando usados entre chacras fazendo com que a energia acumulada em um possa fluir para o outro. Podemos encontrar cristais Biterminados de vários tipos, como os de quartzo límpido, de turmalinas, de citrinos; de quartzo enfumaçado, entre outros.
Este cristal tem a função de abrir caminhos, estabelecer pontes, fazer ligações, obter a fluência entre dois pontos. Pode ser usado para tudo que tenha esta conotação, desde as ligações do organismo, as articulações, os nervos, as veias, etc. Podemos usar o branco, que é polivalente, para qualquer área, ou, em casos específicos, o branco acoplado a pedra de área atingida ou o  próprio cristal da cor desta área lapidado na forma de duas pontas. Pode ser usado também para abrir a comunicação em geral, nos ambientes entre pessoas. Muito boa pra ser usada para quem lida com clientes. Ajuda a comunicar, a por pra fora o que temos dentro de nós (acoplar com o azul). Na comunicação afetiva (acoplar com o rosa). Para abrir caminhos concretos (acoplar com o marrom). E assim por diante. Dissolve divergências. É o cristal ou pedra da comunicação e do caminho.

O Som das Pedras....♪ ♪ ♪